Voltar Atrás

Ponte Itapaiúna

2015, São Paulo
cliente
localização
Brasil
Tipologia
Pontes

Descrição

Nos tempos coloniais o rio Pinheiros era chamado de Jurubatuba, que em tupi (língua nativa do povo com o mesmo nome que habitava no litoral no século XVI) significa "lugar com muitas palmeiras". Passou a ser chamado rio Pinheiros pelos Jesuítas, em 1560, devido à grande quantidade de araucárias ou pinheiro-do-brasil que cobria a região.

No perímetro urbano de São Paulo, a maior cidade da América do Sul, habitam mais de 20 milhões de pessoas. A Ponte Itapaiúna passa sobre o rio Pinheiros, através da Marginal de Pinheiros, entre os bairros de Morumbi e Brooklin. A ligação resolveu um problema crítico de tráfego automóvel na zona sul da cidade de São Paulo, permitindo uma redução dos tempos de viagem em cerca de 50% entre ambos os populares bairros paulistas.

solução técnica

Pilares construídos com cofragem trepante
Aduela 0 executada com recurso a cimbre ao solo
Tabuleiro construído mediante 2 pares de carros de avanço de 200 toneladas de capacidade

Características Técnicas

Extensão total | 654,00 m
Vão máx. entre pilares | 113,00 m
Altura máx. dos pilares | 8,00 m
Largura | 12,46 m
Aduela | 5,00 m